Conheça a história por trás do Dia da Consciência Negra

19/11/2019

Descubra os acontecimentos que tornaram o dia 20 de novembro tão especial para a cultura afro-brasileira

Resistência 

Independente das opiniões e crenças individuais, os fatos históricos do nosso país revelam uma verdade inquestionável, o Brasil só se desenvolveu da forma como fez por causa da escravidão. Foram mais de 400 anos de exploração da população africana pelos europeus, o que gerou uma vasta dívida histórica que pode ser vista até os dias de hoje. Visando exaltar a cultura africana de nosso país, desenvolvemos um texto explicando como surgiu o Dia da Consciência Negra, confira abaixo: 

Zumbi dos Palmares 

O Dia da Consciência Negra é comemorado em todo o território nacional no dia 20 de novembro, a data surgiu como referência ao dia da morte de Zumbi dos Palmares, uma figura histórica muito importante para a cultura brasileira, ele era líder do Quilombo dos Palmares e símbolo da luta e resistência dos negros escravizados no Brasil.

Esta data é de extrema importância para o reconhecimento dos descendentes africanos na constituição e construção da sociedade brasileira, diferente do que é abordado no dia 13 de maio, dia da abolição da escravatura e considerado por muitos o dia da "falsa liberdade", no dia 20 são abordados temas como racismo, descriminação racial, igualdade social, inclusão dos negros na sociedade e as religiões e culturas afro-brasileiras. Vale lembrar que a data foi oficializada somente no ano de 2011 em uma lei que adicionou o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra ao calendário escolar nacional.

Zumbi foi o principal líder do Quilombo dos Palmares, considerado o maior quilombo da história do Brasil que ficava localizado próximo à divisa dos estados de Pernambuco e Alagoas. Como líder e general, ele foi responsável por defender Palmares de diversas missões planejadas por portugueses e holandeses que visavam destruir a sua população. A história de Zumbi é cercada de dúvidas históricas, principalmente devido à falta de informações e documentos que comprovem as versões sugeridas pelos historiadores.

A versão mais conhecida e divulgada é a de que Zumbi nasceu livre em Palmares, posteriormente sendo capturado por volta dos 7 anos de idade e sendo entregue como escravo para um padre. Enquanto era escravo, ele aprendeu a falar português e latim e ao completar 15 anos, teria fugido e retornado a Palmares, onde se tornou um importante comandante militar dos palmarinos.

Após o assolamento do principal mocambo de Palmares, o mocambo Cerca Real do Macaco, Zumbi fugiu e viveu algum tempo isolado na mata com um pequeno grupo de sobreviventes. No ano de 1695, ele teve um de seus companheiros capturados e torturados, o mesmo denunciou as autoridades a localização de Zumbi que acabou sendo emboscado e morto no dia 20 de novembro de 1695. Sua cabeça foi decepada e levada para Recife, onde ficou em exposição em praça pública.

Foi assim que Zumbi dos Palmares se tornou um grande ícone da resistência negra e seu nome é usado até hoje como forma de luta contra aqueles que tentam apagar a cultura africana da história do Brasil. 


Deixe um comentário conscientizando a importância da cultura afro-brasileira na sociedade atual e siga-nos nas redes sociais para não perder nenhuma novidade.

Redação: Gabriel Stelita Schalch | Direção: Thiago Manias  


PUBLICAÇÕES RECENTES